MCN: WDTU3-2DPGH-J6KC6


Por que está página sobre dicas de arte para a vida?

A arte é o principal instrumento do ócio criativo.

A arte é uma necessidade humana.

Toda pessoa é uma consumidora de arte e artista ao mesmo tempo.

Arte não se aprende, aperfeiçoa.

Quem não consome arte, faz fofoca. A fofoca é a mais pobre e vil de todas as artes.

As pessoas passam grande parte de suas vidas consumindo arte, na maioria das vezes, uma arte de qualidade pobre e insatisfatória.

A arte pobre serve para entreter, para fazer o tempo passar.

A arte nobre, além de entreter, é um instrumento de evolução.

A arte é a manifestação do belo. O belo desperta emoções. Emoções são sementes da felicidade


rosas
















girassol







Tudo o que tenho é aquilo que eu SOU. O que não tenho foi porque não desejei ardentemente e não lutei por ele. O meu maior patrimônio é a vida, a coragem e a vontade.


sonho










ficcao





professor

















olimpiadas








Olimpíadas, uma guerra em tempo de paz

É inerente ao ser humano a necessidade de competir, de guerrear, de conquistar, de superar os seus iguais e mostrar ao mundo a sua superioridade. A guerra, através da sua insana beligerância, sempre foi o modo mais comum do homem conquistar novos espaços e mostrar a todos a sua grandeza.

Temos a noticia que no ano de 776 a.C., na cidade de Olímpia na Grécia se deu a primeira competição esportiva dedicada a Zeus.

Em 1890, quando a França se encontrava de “farol baixo” após perder uma guerra relâmpago para a Alemanha, Pierre Fredi, o Barão de Coubertin incentivou e coordenou a criação do COI. Esse movimento culminou com a realização dos primeiros jogos olímpicos da era moderna em Atenas na Grécia em 1896.

Literalmente uma guerra em tempo de paz. As Olimpíadas, além de uma grande confraternização entre povos, é a maior competição esportiva do mundo. Ela é uma guerra esportiva declarada entre atletas e entre países. Quem levará a melhor, quem subirá mais vezes no pódio, que país levara para casa o maior número de medalhas.

Essa competição sadia, esse espirito de confraternização e o ideal Olímpico foram maculados por duas guerras mundiais e pela rixa irracional da guerra fria. 

O sucesso dos jogos olímpicos, o frenesi que envolve a sensibilidade humana se dá pelos aspectos místicos, míticos, psicológicos e filosóficos do ser humano.

Mística, porque envolve vários aspectos místicos desde a sua criação. O quatro é um número místico do calendário, como as quatro fases da lua, as quatro estações do ano, de quatro em quatro anos se repete o ano bissexto. As Olimpíadas da era antiga se realizavam na primeira lua cheia depois do solstício de verão do hemisfério norte.

Segundo o grande psicólogo Suíço Karl Gustav Jung, o mito faz parte do arquétipo do inconsciente coletivo. O mito é um símbolo que serve para explicar a realidade humana. O espírito olímpico incorpora vários mitos. O principal deles é a chama olímpica, tradicionalmente acesa com os raios solares refletidos por espelhos nas ruinas de Olímpia na Grécia. Nas cerimonias da antiguidade representava a lenda em que Prometeu roubou o fogo dos Deuses para entregar aos mortais. De posse do fogo os homens dominariam a terra.

 As Olimpíadas dos tempos modernos representam o elo entre o antigo e o novo. Também, o elo entre a pureza da antiga juventude de Olímpia e o preparo incondicional dos atletas de hoje.

Competir, superar desafios, conquistar espaços e mostrar grandezas sempre fizeram parte das necessidades psicológicas humanas e o espírito olímpico encara isso com galhardia.

A cultura da paz, a união entre povos, a competição harmoniosa, a possibilidade de congregar povos de raças, religiões e opiniões diferentes são os principais aspectos filosóficos dos jogos olímpicos dos tempos modernos idealizados pelo Barão de Coubertin.

As Olimpíadas, uma verdadeira guerra humana em tempo de paz, é uma amostra que o homem pode superar os seus limites e que cada povo possa mostrar a sua pujança de uma forma leal e respeitosa.




boloActinote-Crisalida_RN_Mar2003




















Quando estiver triste seja como uma crisálida, volte para dentro de si, observe o que há no interior da sua carapaça e descobrirá que a tristeza nunca é em vão

borboleta

Quando estiver feliz seja como uma borboleta, voe sem cessar, distribua beijos sem que ninguém lhe peça, contamine a sua volta com a felicidade, porque ela é passageira como a vida de uma borboleta colorida. 


mona2_(1)



 





A Cura Pela Arte

O Ex Beatle Paul McCartney disse que a música é capaz de curar. Eu digo que a boa arte, qualquer que seja, alivia as dores da alma e estimula a evolução do ser humano.

A arte é atividade humana compreendida como uma manifestação de ordem estética, feita por pessoas que qualificamos como artistas, que produzem a sua arte a partir de ideias, percepções e modeladas pelos requintes da sensibilidade e da emoção.

De todas as criações humanas a arte é a mais subjetiva. Ela é o nada e o tudo. Ela vai do lixo ao luxo. Uma obra de arte, como tudo que existe no mundo, é o retrato de uma época, de um povo e de suas necessidades. A arte possui a dimensão do ser humano, ela vai do popular ao erudito, da necessidade de consumo imediato ao clássico. A arte, fruto da necessidade da época, é passageira, o clássico se eterniza.  

Uma obra de arte não pertence ao artista que a criou, ele goza de direitos temporários sobre a mesma. A boa, a verdadeira obra de arte pertence à humanidade. Por isso, uma obra ganha mais valor quando ela se torna de domínio público. Uma grande obra de arte nas mãos de um rico colecionador é um desrespeito à humanidade, nesse caso, ela somente serve para alimentar o ego de uma pessoa pobre de espírito.

O ser humano passa um terço da vida dormindo, um terço trabalhando e o outro terço dividido entre alimentação, higiene, dedicação a casa e a família e se “distraindo”. Essa “distração” nada mais é do que a busca de um porto seguro para a sua alma inquieta, revolta e sedenta. Grande parte da “distração” passa pelo consumo da arte.

A arte e a educação são irmãs gêmeas e caminham juntas. A educação não faz do ser humano um artista, mas, refina a sua sensibilidade. Para um indivíduo de sensibilidade refinada a arte vai além de entreter e de fazer o tempo passar.

A verdadeira arte cura os males da alma e liberta o ser humano dos grilhões da ignorância. A pior doença da sociedade é a ignorância. O melhor remédio para esse terrível mal é uma arte de boa qualidade e uma educação voltada para o ser humano.


 




arte_3



orq_1




















livro






















olho















Não troque um ser humano por uma máquina!

Maquinas não possuem olhos, as janelas da alma.

Máquinas não possuem os lábios que beijam e que murmuram palavras de amor.

Máquinas não possuem braços que abraçam e mãos que afagam.

Máquinas são, simplesmente, máquinas...



einstein2

















Eu aprendi

Que a vida é uma manifestação da natureza e através dela promovemos a busca da perfeição.

Eu aprendi

Que os iguais se somam, os diferentes se completam.

Eu aprendi

O que é Divino é dos homens. A vida é uma manifestação Divina.

Frases do Romance O CAMINHO D

E DAVI    



Cupido__de_William-Adolphe












Frase de amor

No amor a realidade e fantasia se confundem, tornando uma unidade inseparável.

Sem amor o que existe são desejos efêmeros e insaciáveis.

O enlevo do amor faz o tempo transcender.

O amor é chave que Deus emprestou ao homem para abrir a porta de templo chamado vida. 

Frases extraídas do livro O Caminho de Davi






nascer

















Abram-se as cortinas porque o maior de todos os espetáculos vai começar: A VIDA

A vida é o mais longo, o mais belo e o mais rico de todos os espetáculos.

No grande espetáculo chamado vida, não existe figurantes, todos são artistas e espectadores ao mesmo tempo.

O ingresso para assistir esse belo espetáculo chama-se amor.




458px-Sanzio_01_Plato_Aristotle_(1)









Platão e Aristóteles retratados na bela pintura do Renascentista Italiano Rafael.

Estudiosos sempre interpretaram, através dessa obra, o antagonismo entre os dois filósofos.
Platão, com a mão direita voltada para o alto representa o sonhador, o emocional. 
Por outro lado, Aristóteles, com a mão direita voltada para baixo representa a razão. 
Mas, os estudiosos se esqueceram  do conjunto, eles não são antagônicos, eles se completam. 
A razão sem a emoção é cega. A emoção sem a razão é surda.






 
 
A felicidade mora em um grandioso castelo chamada alma. Esse grande castelo tem como hóspedes de honra a família, o trabalho e a natureza.
  Site Map